4 Grandes Oportunidades de Investimento para 2016

Depois de três anos de Programa de Assistência Económica e Financeira, a economia portuguesa foi finalmente capaz de corrigir alguns desequilíbrios macroeconómicos. O que esperar daqui para a frente?

Maior Menor
Por

Oportunidades no meio da crise

A economia portuguesa passou por tempos conturbados mas também boas oportunidades nos últimos anos. O escrutínio feito pelo FMI ajudou a impôr reformas estruturais importantes que ajudaram a minimizar alguns dos elefantes brancos de difícil resolução nas contas públicas portuguesas. Na nossa opinião, o pior já passou. E agora, o que fazer? Esta pergunta tem sido feita por muitos leitores e, por isso, preparei um relatório exclusivo com os 4 melhores investimentos para conseguir lucrar no segundo semestre de 2016.

Sabemos que este ano tem sido difícil e precisamos ter um cuidado especial na hora de investir. Contudo, quem não aproveitar as oportunidades vai arrepender-se no futuro. E hoje há vários caminhos interessantes no mercado. A Bolsa é um deles.

O Mercado de Ações

É possível encontrar ações de empresas excelentes sendo negociadas a preços extremamente convidativos. Desse modo, eu reforço: não hesite em aproveitar as oportunidades e tente montar uma posição com pelo menos 10% do capital em renda variável.

E lembre-se: invista sempre em empresas com boas margens, poucas dívidas e um longo histórico de lucro.

 

 

Tenha em mente que a instabilidade económica não deve funcionar como um raio paralisador entre quem faz aplicações. Ao contrário. O investidor bem informado pode antecipar-se a possíveis movimentos e lucrar com a maré adversa. Nós iremos ajudá-lo nessa tarefa.

Há uma coisa, em particular, que eu gostaria de explicar ao leitor: a divergência da política monetária (EUA vs. zona Euro) vai ser um dos principais temas de 2016.

Se o leitor compreende que deve diversificar o seu risco pelas várias classes de ativos existentes (ações, obrigações, imóveis, etc..), a lógica sugere também a necessidade de diversificar no âmbito de geografias.

Isto obviamente não significa que teremos 100% de sucesso nas recomendações.

E nem temos esta pretensão. Mas preciso que saiba que nossa equipa estuda a fundo todo o universo de possíveis investimentos e indicamos sempre o que há de melhor.

 

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.