2826 dias de alta

O milionário herda um bull-market que dura há 2826 dias, apesar do crescimento económico anémico e de 15 meses consecutivos de queda de resultados.

Maior Menor
Por 14 de Novembro de 2016

.: Falta de confiança
.: O seu mecânico é comunista
.: Calma nessa hora
.: A ironia do destino
.: Minuto do leitor

00:11 - Falta de confiança

“Porque é que não podemos confiar nos especialistas de mercado?” terá de ser a principal constatação do pós-Brexit (e agora pós-Trump)…

A vitória de Trump era vista como um evento que aumentaria a incerteza e, por conseguinte, causaria uma correção nas bolsas que abalaria até as placas tectónicas.

Transcorrido menos de uma semana, as bolsas sobem pelo mundo fora…
Como se por magia, “o Donald” fosse resolver todos os problemas da economia mundial de um dia para o outro.

Recordo que, o milionário herda um bull-market que dura há 2826 dias, apesar do crescimento económico anémico e de 15 meses consecutivos de queda de resultados, o que empurrou as avaliações para o máximo de 7 anos.

01:22 - O seu mecânico é comunista

Regressando à pergunta com que introduzi o M5M…

Como todos nós, os especialistas são seres humanos, com os preconceitos humanos habituais. O que, na maioria dos casos, não faz grande diferença.

O temperamento de mecânico, a não ser em casos extremos, não o faz questionar a sua perícia.

Mas há algumas grandes diferenças entre um mecânico e um economista.

Em primeiro lugar, a opinião política de um mecânico não afeta o seu diagnóstico. Se a sua caixa de transmissões deu o berro, um ardente social-democrata ou um comunista tendem a chegar à mesma conclusão.

Qualquer um deles pode tentá-lo enganar, é claro, mas isso é uma questão diferente.

Em segundo lugar, se o seu mecânico identifica o problema, executa a reparação, e o carro continua sem funcionar, geralmente aceita que estava errado e tenta outra coisa qualquer.

Ao invés, ninguém confia nos economistas nem ninguém ligado à indústria financeira porque todos (ou quase todos) têm um viés político (ou outro qualquer).

Assim, quando economistas fazem as suas previsões, tendem a ser demasiado otimistas quando o seu interesse é beneficiado e demasiado pessimistas quando ganha a conveniência oposta.

02:33 - Calma nessa hora

Isso quer dizer que a vitória de Trump é realmente benéfica para o mercado?

Sinceramente? Ninguém sabe. Por isso, não embarque em loucuras.

Aqueles que anunciam um mundo novo são os mesmos que, antes das eleições, estimavam uma correção nos ativos de risco caso Trump vencesse.

Esta confiança inusitada baseia-se na visão que a presidência de Trump será marcada por uma forte expansão fiscal — suportada em cortes de impostos e investimento público — e, por corolário, juros de longo prazo precisariam de subir em resposta ao maior endividamento e às pressões inflacionárias.

Tudo isto suportado numa boa dose de otimismo, inerente à falta de dados concretos que poderiam provar que as propostas podem ser incompatíveis.

E no mundo dos ses… O setor bancário estaria entre os mais beneficiados, já que a recobrada inclinação da curva taxas de juro iria fomentar o lucro dos bancos.

03:44 - A ironia do destino

Mais uma vez, tudo não passa de uma grande ironia: o programa de Trump é exatamente o tipo de coisas que os republicanos e o Tea Party combateram na anterior legislatura.

Vão resistir-lhe agora?

O mercado acha que não e até pode ter razão. É mais difícil ser um falcão do défice quando as pessoas que querem gastar são as que jogam na mesma equipa…

Por isso mesmo, a taxa de juros das obrigações norte-americanas galopam…

a-ironia-do-destino

Fonte: Bloomberg

Temos, agora, um despesista na Casa Branca, e outro no Japão.

Temos os Bancos Centrais praticamente a implorar para os Governos gastarem ou cortarem impostos…

Se a inflação não acontecer neste ambiente, então nada poderá fazê-lo.

Claro, quando ela chegar, vamos todos perceber que ela não é o bálsamo que todos acham que é. Mas isso vai ser um problema para algum outro grupo de “esclarecidos” resolver…

04:05 - Minuto do leitor

Recebemos vários e-mails de pessoas a perguntar como podem recomendar o M5M aos seus amigos…

Pois a resposta é muito fácil…

Ao clicar neste link, será redirecionado para o nosso website e basta escrever o e-mail dessa pessoa na caixa criada para o efeito.

Et voilá… fez a sua boa ação do dia.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.