Anti-Solução

Qualquer solução é melhor que nenhuma solução. O problema é quando essa alternativa aumenta o nível de incerteza.

Maior Menor
Por 10 de Novembro de 2015

.: Anti-Solução
.: As vítimas
.: Opinião externa
.: Contas de outro rosário
.: Petróleo

00:09 - Anti-Solução

Qualquer solução é melhor que nenhuma solução.

O problema é quando essa alternativa aumenta o nível de incerteza.

Com o PSD/CDS os investidores sabiam com o que contar (manutenção das políticas de austeridade) e continuação das políticas pró-mercado.

O cenário de uma aliança à esquerda cria muitas dúvidas.

Para desapertar o cinto alguém terá de pagar a fatura. Os acionistas têm receio que os escolhidos sejam as empresas.

Entre ontem e hoje o PSI 20 já perdeu 6%.

01:16 - As vítimas

Devido à exposição direta à dívida pública os bancos são os mais penalizados pelo impacto que a instabilidade política tem na evolução das yields das obrigações do tesouro.

Além disso, a indefinição de como vai ser feita a alienação do Novo Banco tem impacto negativo no setor financeiro.

A viragem à esquerda também abre a porta a uma maior taxação sobre a banca e rendimentos de capital.

Consequentemente, os principais bancos da bolsa nacional já desvalorizaram mais de 10% nestes últimos dois dias.

novo-banco

02:05 - Opinião externa

A media internacional está a ter um fartote com a situação Portuguesa.

Portugal é a nova Grécia! Dizem as manchetes dos jornais internacionais.

Ridículo.

Apesar de a solução encontrada não ser a ideal tendo em conta as boas práticas de mercado. O Partido Socialista defende o cumprimento das metas orçamentais.

Os compromissos de alguma flexibilização da despesa não são sinónimo de um segundo resgate.

03:21 - Contas de outro rosário

Os principais índices Europeus negoceiam com perdas ligeiras, depois de ontem terem fechado próximos de zero.

A principal notícia do dia chega-nos da China.

De acordo com o Ministro das Finanças Chinês, Zhu Guangyao, o país irá crescer 6,5% até 2020.

Os principais desafios da economia chinesa passam por equilibrar a excessiva capacidade de produção, estimular o investimento chines além-fronteiras e aumentar a transparência do setor financeiro.

É fundamental uma economia chinesa forte para uma recuperação sustentável do crescimento mundial.

04:15 - Petróleo

A Agência Internacional de Energia divulgou que o preço do crude deve iniciar uma lenta recuperação e deve atingir os $80 dólares por barril em 2020.

Quem anda nisto há algum tempo, sabe que estas “recuperações” nos preços de commodities nunca se fazem lentamente.

A justificação dada pela entidade é focada sobretudo no lado da oferta.

O custo de produção em alguns dos casos (ver imagem) é muito superior ao preço de venda do barril.

Em suma, o excesso de oferta que provocou a queda no preço, tende a diminuir à medida que os investimentos nas explorações não lucrativas são cortados.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.