A armadilha dos Correios

A armadilha surge quando os investidores compram a ação – virtualmente – a preços baixos e a cotação continua a definhar ou a cair ainda mais.

Maior Menor
Por 17 de Abril de 2018

.: Ignorância não é uma bênção
.: Quando o poço tem uma cave
.: Armadilhas de valor
.: Falling knife
.: Vai sacudir, vai abalar

00:12 - Ignorância não é uma bênção

No fundo, todos desconfiaram quando os CTT decidiram que também queriam ser um banco.

Curiosamente, todos se mostram frustrados quando a ação renova mínimos praticamente todos os dias.

É a famigerada dissonância cognitiva.

Sabemos que algo está mal, mas tentamos ao máximo ignorar os sinais que surgem de todos os lados.

 

01:22 - Quando o poço tem uma cave

Não foi assim há tanto tempo que a empresa fazia um brilharete na bolsa, chegando inclusive a negociar acima dos €10 por ação.

Numa bela tarde, o management decidiu “diversificar” para um setor do qual sabia muito pouco.

Por um lado, perdeu-se o foco no core business

Aquela coisa pouco sexy de entregar cartas, mas altamente lucrativa.

Por outro, decidiu-se investir num setor altamente competitivo e bastante consolidado que também atravessava uma mudança estrutural.

O resultado está à vista:

Cotação CTT – Fonte: Google Finance

02:30 - Armadilhas de valor

Em finanças, este tipo de empresas ficou conhecida como value traps (ou armadilhas de valor, na língua de Camões).

Em teoria, a ação dos Correios parece barata porque negoceia com métricas de avaliação baixas – quer em termos de múltiplos de lucro, fluxos de caixa ou valor contabilístico.

Naturalmente, este tipo de ação atrai investidores que estão à procura de uma pechincha em relação aos múltiplos de avaliação histórica ou em comparação ao múltiplo do mercado em vigor.

A armadilha surge quando os investidores compram a ação – virtualmente – a preços baixos e a cotação continua a definhar ou a cair ainda mais.

 

03:10 - Falling knife

Ao longo da minha carreira aprendi que comprar num momento em que a cotação está a tombar fortemente pode ser extremamente perigoso.

É quase como tentar apanhar uma faca que está a cair.

Se cronometrado perfeitamente, o investidor que compra no momento exato da inversão da tendência pode obter um lucro significativo…

… mas garanto-lhe, se não tem bola de cristal, as probabilidades de errar no timingsão muito maiores do que as de acertar.

 

04:20 - Vai sacudir, vai abalar

O pior é que a bolsa tem estado a encetar uma recuperação desde os mínimos atingidos no final de março…

Ou seja, o próprio movimento da ação vai contra o comportamento geral do mercado.

Hoje, por exemplo, praticamente todos os índices europeus seguem a negociar no verde depois de sacudidos os receios de uma escalada nas hostilidades entre a Rússia e os EUA.

Em contrapartida, os Correios negoceiam abaixo dos 3€ pela primeira vez.

Lembre-se: revisite sempre as teses de investimento que o levaram a comprar uma empresa. Se já não fazem sentido, parta para outra.

 

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.