Combate do século

Ontem à noite, o governo de Trump anunciou tarifas de 25 por cento sobre 50 mil milhões de dólares de importações anuais da China. Esta quarta-feira, Pequim também divulgou uma listinha de 50 mil milhões de dólares de produtos norte-americanos que serão alvo de tarifas adicionais.

Maior Menor
Por 4 de Abril de 2018

.: Quid pro quo
.: Guerra comercial
.: Reviravolta
.: Positivismo
.: Recomendação

00:12 - Quid pro quo

Mais um dia com aqueles semblantes de 2018.

Ontem à noite, o governo de Trump anunciou tarifas de 25 por cento sobre 50 mil milhões de dólares de importações anuais da China.

A resposta não se fez esperar…

Esta quarta-feira, Pequim também divulgou uma listinha de 50 mil milhões de dólares de produtos norte-americanos que serão alvo de tarifas adicionais.

Em bom português, é o chamado toma lá, dá cá.

01:30 - Guerra comercial

Enquanto esperamos pelo desfecho da história que se desenrola nos bastidores políticos, as bolsas mundiais derretem mais uma vez diante da escalada da guerra comercial.

À exceção do ouro — que valoriza em períodos de aversão ao risco —, o humor por aqui é predominantemente negativo.

Não fosse o golo do Ronaldo, o silêncio no escritório seria confrangedor.

02:10 - Reviravolta

Na bolsa nacional, pese embora a sessão estar avermelhada…

No grande esquema das coisas, o principal índice português tem resistido estoicamente às quedas verificadas nas outras praças europeias e mantém-se perto do nível dos 5.400 pontos.

PSI20 – Fonte: Financial Times

Destaque para as yields das obrigações do tesouro a 10 anos que continuam a renovar mínimas…

Motivo pelo qual, continuo a achar, que quando o mercado ultrapassar esta guerra comercial, a bolsa nacional pode dar uma reviravolta.

03:10 - Positivismo

Desse ponto de vista, apesar de termos uma visão bastante cética em relação ao comportamento das bolsas, temos recomendações que ainda estão positivas no ano.

Recomendo a quem ainda não teve a oportunidade que veja como pode construir uma carteira, sem correr riscos ingovernáveis.

A nossa política de satisfação permite um test drive de 20 dias.

Em última análise, não perde nada em tentar.

04:06 - Recomendação

Antes de terminar, apenas lembrar que se está a investir num portfólio diversificado, existe uma grande probabilidade de alguns ativos terem subido e outros terem caído…

É exatamente esse o propósito.

No final de um trimestre ou de um ano, a sua carteira – que construiu com um planeamento cuidadoso – começará a ficar muito diferente.

Não fique muito longe da sua alocação estratégica.

Nesse sentido, pelo menos uma vez por ano deve verificar se as suas posições ainda fazem sentido e se o seu portfólio não precisa de ser rebalanceado.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.