Como salvar a sua paciência

Vale pena destacar algumas notícias que saíram hoje nos principais jornais económicos, que nada têm a ver com o plebiscito britânico…

Maior Menor
Por 30 de Junho de 2016

.: Dia normal
.: Futuro do mercado
.: Outros problemas
.: Ups...
.: Ainda ontem comentei...

00:10 - Dia normal

Se fosse um dia normal de mercado, não seria assim tão mau.

Mas hoje a sessão abre de ressaca, para se ajustar a uma segunda e terça-feira de forte recuperação…

Bancos centrais tentaram ajudar acenando com promessas, aquecendo o chá para curar o mal-estar.

O pacotinho de camomila é sempre o mesmo…

Yellen, Draghi e companhia sabem que só um fartote de liquidez poderá aliviar as dores de carteira dos investidores…

01:04 - Futuro do mercado

No Reino Unido começou oficialmente o ataque à liderança do partido conservador…

São três os favoritos que se perfilam para ganhar a eleição (Boris Johnson, Theresa May e Michael Gove).

Desta short-list sairá o novo primeiro-ministro britânico, ou seja, o responsável pela negociação da saída da União Europeia.

Estão no boletim de voto diferentes estilos de negociação que poderão ser decisivos para o mercado.

Será o jogo de cintura do novo residente de 10 Downing Street que definirá a tendência das bolsas para os próximos meses…

1. Conflituoso – prepare-se para um ano complicado;
2. Tolerante – talvez ainda haja esperança numa saída ordeira e para a manutenção do RU no mercado único.

02:11 - Outros problemas

Como nem só de Brexit vive o homem…

Vale pena destacar algumas notícias que saíram hoje nos principais jornais económicos, que nada têm a ver com o plebiscito britânico…

Já eram um problema antes da votação britânica e… muito provavelmente vão continuar a ser…

As unidades norte-americanas do Santander e do Deutsche Bank chumbaram novamente nos stress tests… No mês já tombam 17% e 20%, respetivamente…

Os stress tests avaliam se as instituições financeiras dispõem de amortecedores de capital suficientes para sobreviverem a uma crise semelhante à de 2008…

De acordo com esta informação, os balanços destas duas entidades não aguentariam uma segunda crise de subprime…

O mal dos bancos não é de agora…

Desde que as taxas de juro se aproximaram do zero, a rendibilidade do setor tem sido arrasada…

Intervenção dos bancos centrais ajuda de um lado e prejudica do outro.

02:59 - Ups...

Em Portugal, vivemos ontem um episódio caricato…

Ministro das Finanças Alemão lançou a confusão ao admitir um segundo resgate a Portugal…

Depois foi tudo esclarecido… Afinal o Governo não pediu nenhum programa de assistência.

O equívoco durou apenas 30 minutos… e não teve impacto nas taxas de juro portuguesas. Caso fosse verdade, hoje estariam a voar…

Schäuble, na sua “inocência”, só queria deixar um aviso: “Portugal está a cometer um erro grave se não cumprir os compromissos assumidos”.

“Os portugueses não querem e, também, não precisarão dele se cumprirem as regras europeias”. Mas “têm de cumprir as regras europeias, caso contrário enfrentarão dificuldades”.

Aqui pensamos o mesmo.

04:09 - Ainda ontem comentei...

António Costa e Mário Centeno admitem que a economia portuguesa cresça menos do que o previsto em 2016 e em 2017.

No entanto, para variar… desvalorizam a importância das projeções.

Governo destaca que uma conjuntura externa mais fraca não afeta receitas fiscais.

Pelo discurso do PM, podemos depreender que o consumidor português vive numa redoma e não é afetado pelas notícias internacionais… continuará a comprar desligado do que se passa lá fora…

Ou seja, o Governo admite rever em baixa as previsões de crescimento económico para este ano e para o próximo.

Mas o impacto nas contas públicas só será avaliado quando já não podermos fazer nada…

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.