Desapertar o cinto

Por aqui, conforme já dissemos antes, o aumento dos juros é uma fonte de preocupação. Mas por ora, o mercado segue tranquilo.

Maior Menor
Por 3 de Maio de 2017

.: Simplex
.: Apple e os iPhones
.: Retorno da Fed
.: Sem desarmar
.: Novo banco, velha novela

00:10 - Simplex

Dia de intervalo no bullmarket diante de novas preocupações com as negociações do Brexit e com os investidores ansiosos com a segunda volta das presidenciais francesas.

Nova Iorque fechou em alta e, por aqui, os principais índices – onde incluo DAX e Eurostoxx50 – negoceiam no vermelho (mas muito ligeiramente).

Até ao encerramento da sessão aguardam-se a decisão da Fed – não espere nada de novo – e o PIB da zona Euro.

Avancemos.

01:20 - Apple e os iPhones

Já era noite quando a Apple divulgou os tão aguardados resultados do segundo trimestre.

Em resumo: os números dececionaram. O mercado antecipava vendas de 52,3 milhões de unidades, contudo a empresa norte-americana “só” vendeu 50,7 milhões de smartphones.

Os investidores voltam agora a sua atenção para o 10º aniversário do lançamento do iPhone em outubro – pode ser o trigger para espevitar as vendas.

Quem não gostou dos resultados foram os investidores europeus que se estão a vingar nos fornecedores europeus da Apple.

Dialog, Imagination Technologies, ASML e AMS no vermelho.

Para aqueles que não olham a cotação diária, ainda há grandes motivos para comemorar.

O sucesso do investimento em ações depende de uma única fórmula: fazer uma clara escolha da estratégia de investimento a seguir, ter disciplina em mantê-la e ter um horizonte de investimento de longo prazo. Especialidade do meu colega Diogo no As Melhores Ações da Bolsa.

02:33 - Retorno da Fed

Voltou, em força, a discussão em torno de uma nova subida do juro básico norte-americano.

Hoje não irá acontecer rigorosamente nada.

O evento de hoje consiste exclusivamente numa declaração da Fed com a sua descrição da economia e anúncio da política adequada.

No entanto, os mercados colocam as odds de uma elevação em junho nos 60%.

Curioso como o custo de capital está a aumentar e os valuations do outro lado do Atlântico estão esticadíssimos. Algo não está a bater certo.

03:22 - Sem desarmar

Por aqui, conforme já dissemos antes, o aumento dos juros é uma fonte de preocupação.

Mas por ora, o mercado segue tranquilo.

Das duas uma:
– ou interpreta essa elevação como um sinal da robustez da economia.
– ou os investidores olham para o lado e como ninguém desarma seguem o rally.

Às vezes acho que mais importante do que saber o que vai acontecer é saber o que os outros acham que vai acontecer.

O melhor mesmo é não inventar.

04:10 - Novo banco, velha novela

Por aqui, apesar de momentaneamente esquecida, a novela do Novo Banco não tem fim à vista.

O processo de venda à Lone Star está sujeito a uma troca de dívida sénior que permitiria aumentar os rácios de capital.

Acontece que os grandes tubarões – proprietários dessas obrigações — não estão para aí virados.

Se a operação de troca não avançar, então só resta uma solução.

Prepare-se para mais um bail in da instituição com o dinheiro do contribuinte.

Se ainda acha que o seu gestor de conta vai avisá-lo com antecedência, deve ler isto.

P.S.: Estamos a contratar. Se gostarias de trabalhar connosco, candidata-te aqui.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.