Desunião Europeia

Como encaramos os refugiados é a chave do problema e o grande desafio para os Estados-membros. De acordo com dados revelados pela Nações unidas, estima-se que 51.3% dos refugiados têm menos de 17 anos.

Maior Menor
Por 14 de Dezembro de 2015

.: Crise dos refugiados
.: Viva la liberté
.: Fonte de quê?
.: Fed, Fed, Fed
.: Deixa ver o que acontece...

00:08 - Crise dos refugiados

O que é que a crise dos refugiados representa para a Europa?

Além da entrada de milhões de novos habitantes, que são necessários dado o envelhecimento da população, também é um evento disruptivo que facilita a entrada de uma minoria de pessoas mal-intencionadas

(terroristas, criminosos, etc…).

Qual é o risco?

Manuel Valls, primeiro-ministro francês, disse:

“Tudo o que basta é que alguns terroristas se misturem com o fluxo de refugiados, e as pessoas da Europa vão começar a dizer ‘Esperem, se os terroristas se estão a relacionar com os refugiados, isso significa que todos os refugiados representam uma ameaça”.

A ameaça é que os europeus se agarrem a este argumento para justificar o encerramento das fronteiras, e que por isso terminem com o sonho de um continente unido.

refugiados

00:46 - Viva la liberté

O primeiro teste de fogo aconteceu este fim-de-semana.

No rescaldo dos trágicos ataques de Paris, o partido de Marine Le Pen, que defende o protecionismo e é contra a União Europeia, conseguiu mais de seis milhões de votos, tendo sido a força mais votada em seis das 13 regiões na primeira volta.

Foi um sinal que a preocupação com a segurança, poderia destruir tudo o que foi alcançado em termos de união dos povos europeus.

No entanto, este domingo realizou-se a segunda-volta, e depois da saída de cena dos candidatos socialistas (partido de Hollande) nas regiões onde a Frente Nacional (partido de Le Pen) tinha mais probabilidades de ganhar, permitiu a vitória dos Republicanos de Nicolas Sarkozy.

O partido que defende o isolamento, e que pergunta aos leitores: “escolham a vossa vizinha?” (cartaz abaixo) saiu derrotado.

Os franceses disseram NÃO a uma política conservadora e xenófoba.

cartaz frente nacional

01:39 - Fonte de quê?

Como encaramos os refugiados é a chave do problema.

Existem dois cenários:

– Fonte da juventude

De acordo com dados revelados pela Nações Unidas 51.3% dos refugiados têm menos de 17 anos.

Aproveitamos o potencial humano dos refugiados e consideramo-los como fator de geração de riqueza a médio-longo prazo.

– Fonte de problemas

Cada estado-membro fecha-se em si mesmo.

Utiliza a retórica da segurança para justificar o abrandamento do casamento com os outros países europeus, e num cenário extremo, até poderá significar o fim da União Europeia como nós conhecemos.

O resultado seria catastrófico para os países periféricos, como Portugal.

02:49 - Fed, Fed, Fed

Peço desculpa pelo tom mais político do M5M de hoje, mas o impacto económico destas mudanças pode ser fulcral para quem pensa em investir na zona Euro.

Agora vou falar do tema que vai influenciar os mercados já esta semana.

A reunião do conselho governativo do Fed.

A Dra. Yellen e seus compinchas vão tomar uma decisão sobre a subida ou não das taxas de juro.

Todo o mercado já desconta a subida, portanto se ela não o fizer, perde uma excelente oportunidade para evitar a volatilidade que um anúncio deste tipo sempre despoleta.

A pergunta que está na cabeça de todos: qual o impacto para a economia norte-americana de uma subida de 0,25% na taxa dos juros?

Os arautos da desgraça preveem o fim do dólar, do mundo, e da vida humana no planeta terra…

Eu sou daqueles que acredita que os eventos de destruição maciça de riqueza têm uma natureza incerta.

Ora, se este evento já foi tão discutido e analisado, eu considero que não vai ser por aqui que se vai dar a tal hecatombe.

03:55 - Deixa ver o que acontece...

Depois de uma das piores semanas do ano, os mercados europeus voltam a respirar de alívio. DAX, Footsie e CAC operam em leve alta…

As eleições francesas deram alguma folga ao projeto europeu…

Na frente macroeconómica, o Mario Draghi discursa em Itália com foco nos estímulos à economia.

Depois de ter desiludido os mercados na última reunião do BCE, fique atento ao que o banqueiro italiano irá dizer na nossa página de Facebook.

Finalmente, queria avisá-lo que amanhã irei falar sobre o investimento na bolsa portuguesa.

Depois de uma destruição de valor ímpar na nossa história que colocou o PSI20, o índice com as 20 maiores cotadas nacionais, no nível mais baixo dos últimos 15 anos, será que estamos diante de uma oportunidade como a Virada de Mão no Brasil?

Psi20

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.