Isto chama-se contração, meu caro

O BCE publicou as novas previsões de crescimento da economia, revendo em alta a estimativa para o PIB da zona euro. Os economistas estimam agora que a economia cresça 2,4% em 2018, o que comparado com a anterior previsão de 2,3%… É um ritmo saudável, que afasta a necessidade de mais intervenção.

Maior Menor
Por 9 de Março de 2018

.: Muita parra e pouca uva
.: Contração monetária
.: Ainda não
.: Método para as suas poupanças
.: Método testado

00:04 - Muita parra e pouca uva

Depois de alguma volatilidade nos últimos dias, os mercados têm hoje um dia pacífico, adotando alguma cautela antes do fim-de-semana.

Como estava programado o Trump anunciou tarifas de importação de aço e alumínio, mas disse que o Canadá e o México não seriam visados e que outros países poderiam solicitar isenções…

Em suma, muita parra e pouca uva.

Já estamos habituados.

01:23 - Contração monetária

Por aqui, o destaque vai para as declarações de Mario Draghi, que pôs completamente de parte uma nova injeção de estímulos.

O tiro de partida está dado para a contração monetária…

Também não é para menos.

O BCE publicou as novas previsões de crescimento da economia, revendo em alta a estimativa para o PIB da zona euro.

Os economistas estimam agora que a economia cresça 2,4% em 2018, o que comparado com a anterior previsão de 2,3%…

É um ritmo saudável, que afasta a necessidade de mais intervenção.

02:12 - Ainda não

Isso quer dizer que os juros vão começar a subir?

Não para já.

Apesar desta melhoria na economia, a inflação continua ténue.

Até 2020, de acordo com as estimativas do BCE, a taxa de inflação deverá manter-se abaixo da meta do BCE dos 2%.

Sendo assim, as taxas de juro poderão manter-se baixas por mais algum tempo.

03:12 - Método para as suas poupanças

O aforrador é quem sofre…

Alguns reclamam por causa das comissões bancárias.

Outros pelas taxas de juro dos depósitos a prazo. No final do dia, só há um balanço que interessa: está a fazer tudo o que pode pela gestão da sua carteira?

Infelizmente, na hora de investir os nossos objetivos tendem a ser binários:

– “Bati o mercado ou não?”

– “Consegui o retorno de 10% que tinha definido no início do ano ou fiquei aquém?

– “Será que a minha carteira cresceu o suficiente para comprar um carro novo?”

04:10 - Método testado

O problema desta mentalidade é que o foco está no resultado e não no processo – no “retorno” em vez de na “estratégia”.

No entanto, a única coisa que controlamos é o processo.

Então, por que é que não se foca num método testado e deixa os resultados aparecerem por si mesmos?

O melhor que pode fazer é tomar decisões hoje que o possam colocar numa melhor posição financeira amanhã.

Apenas e só.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.