Já conheceu o Sr. Mercado?

Graham pede ao leitor que imagine que é um de dois proprietários de uma empresa e o seu sócio é um sujeito chamado Sr. Mercado.

Maior Menor
Por 23 de Dezembro de 2016

.: Gente maluca
.: Multiplicação de riqueza
.: Como conciliar então estas duas visões opostas?
.: Retrato de Dorian Market
.: Descanso do herói

00:11 - Gente maluca

Certo dia numa reunião com o departamento de investor relations de uma grande multinacional, um dos responsáveis saiu-se com uma destas: “investir em ações é para gente maluca”.

Para quem não sabe, a função do IR da empresa é fornecer ao mercado um relato fiel e preciso dos assuntos da empresa e, assim, ajudar os acionistas (privados ou institucionais) ou potenciais investidores nas suas decisões de investimento.

Em bom português, eles são a ponte entre a administração e os donos da empresa (os tais “malucos” que investem em ações).

O comentário foi despropositado o suficiente para a nossa equipa dar um no go ao investimento…

Não há nada pior que investir numa empresa, onde o management não está preocupado (alinhado) com o interesse dos acionistas.

01:33 - Multiplicação de riqueza

Este desdém por quem investe em ações não é de agora…

Tradicionalmente, o investimento no capital de empresas tem sido associado a desequilíbrios emocionais.

Convenhamos, aquele sobe e desce das cotações não pode ser saudável.

Imagine os arrepios que alguém deve sentir quando observa o monitor da Bloomberg e a cotação está 50% abaixo do valor de entrada…

Por outro lado, é a maior ferramenta de construção de riqueza conhecida pelo Homem.

02:09 - Como conciliar então estas duas visões opostas?

O Sr. Mercado é uma alegoria criada pelo guru do Value Investing, o Sr. Benjamin Graham, para explicar os movimentos erráticos da bolsa de valores.

Graham pede ao leitor que imagine que é um de dois proprietários de uma empresa e o seu sócio é um sujeito chamado Sr. Mercado.

O seu parceiro é um tipo insistente e está frequentemente a tentar comprar-lhe a sua parte do negócio ou a tentar vender-lhe a dele.

Pssst… Hoje já vale menos 2% do que ontem…

Este senhor sofre, do que hoje chamamos, de psicose maníaco-depressiva, com a sua estimativa do valor do negócio indo de muito pessimista para descontroladamente otimista em breves momentos.

Pssst… ofereço-lhe mais 4% do que valia anteontem…

No entanto, o leitor é sempre livre para recusar a oferta do parceiro, uma vez que ele voltará amanhã com um conjunto de propostas diferentes.

como-conciliar-então-estas-duas-visoes-opostas

03:01 - Retrato de Dorian Market

Como deve ter percebido, esta alegoria é um retrato fiel da bolsa. Todos os dias, a ação pisca verde ou vermelho no seu home broker, para cima e para baixo…

A todo o momento, o Sr. Mercado está disposto a comprar-lhe a sua parte na empresa ou a vender-lhe a parte dele.

Porém, por detrás deste sobe e desce está uma participação no capital de uma empresa que flutua de acordo com ciclos empresariais, que não obedecem a ciclos de bolsa. A empresa XYZ pode desvalorizar 3% no mercado, que na sede é um dia exatamente igual ao anterior…

É apenas no longo prazo que o seu racional de investimento se concretiza…

Por exemplo, a Apple foi fundada em 1976, mas só em 2012 se tornou a empresa mais valiosa do mundo…

Durante vários anos, os movimentos diários foram “quase” aleatórios, sendo que a tendência de longo prazo seguia uma relação muito mais próxima com o ciclo subjacente da empresa.

04:20 - Descanso do herói

Hoje, o Sr. Mercado está comedido, como nos últimos dias, diga-se, a bem da verdade…

O preço a que está disposto a comprar e a vender é muito similar à cotação de ontem (leia-se em estilo Reuters: Bolsas seguem inalteradas com baixo volume de transações).

Mesmo os receios face à crescente destabilização do setor financeiro italiano não provocam grandes mexidas no sentimento do “seu sócio”.

Isso será tema para o próximo ano.

Aproveite para descansar este fim de semana junto dos seus e desfrute de um santo Natal.

A equipa da Empiricus Portugal deseja-lhe um Feliz Natal.

descanso-do-herói

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.