Lenha na fogueira

Os comentários de Mario Draghi acabaram por não acalmar a alta da moeda única. Se alguma coisa, colocaram mais lenha na fogueira.

Maior Menor
Por 26 de Janeiro de 2018

.: With a little help from my friends
.: Ad nauseaum
.: Alta da moeda única
.: Dólar vs. Euro
.: Elefante na sala

00:10 - With a little help from my friends

Com alguma ajuda do euro, os bons resultados da LVMH serviram para devolver os 400 pontos ao Stoxx 600.

Fonte: MarketWatch

Estes 400 pontos no índice que agrega as 600 maiores empresas europeias colocam o conjunto no nível atingido em 2015 – logo após o anúncio do programa de estímulos do BCE.

E de agora em diante? Para onde vamos?

Sinceramente, não acho que o Stoxx 600 já esteja no preço a 400, dada a conjuntura de retoma económica.

Em 2015, quanto atingiu este patamar, a reconstrução era apenas figurativa e sustentada na confiança em Mario Draghi.

Agora a recuperação é palpável. Saiba como ganhar com isso aqui.

01:09 - Ad nauseaum

Isso não significa – como repetimos aqui ad nauseaum – que o caminho será linear e gradual.

Variações muito distantes da média acontecem com uma frequência superior ao inculcado pelo senso comum.

Os considerados eventos raros não são assim tão raros.

E esses abanões diários vão testar a sua paciência…

02:18 - Alta da moeda única

Por ora, o tema que preocupa os investidores deste lado do Atlântico é a valorização do euro.

E, ontem, como dissemos aqui…

…os comentários de Mario Draghi acabaram por não acalmar a alta da moeda única.

Se alguma coisa, colocaram mais lenha na fogueira.

03:03 - Dólar vs. Euro

Depois dos responsáveis americanos terem dito que gostavam de um dólar fraco…

Esperava-se que Draghi fosse puxar a brasa à sua sardinha.

Em vez disso, preferiu mostrar-se indiferente à valorização da divisa e afirmou que o banco central não tem objetivos para as taxas de câmbio.

Foi motivo suficiente para a moeda única disparar.

Mais tarde, a escalada da moeda da zona Euro abrandou somente porque Draghi garantiu que não elevaria as taxas de juro em 2018 (tendo em conta a informação que tem disponível).

Veremos.

04:20 - Elefante na sala

Nesta fase, as taxas de juro são o grande elefante na sala.

Não podem ir mais para baixo e, eventualmente, terão de ir para cima.

Por ora, estão estáveis…

Mas o mercado nunca foi muito dado à estabilidade.

Um dia vão disparar para cima e esse efeito será especialmente pernicioso para quem pediu empréstimos indexados à Euribor (leia-se, com juro variável).

Conselho: deve começar a fazer contas à vida e ver se consegue aguentar uma prestação se a Euribor saltar para 1% ou 2% nos próximos tempos.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.