O roubo nada invisível

Respirar fundo, enquanto o seu património é delapidado lentamente não é certamente o caminho para gerar riqueza. Ah, mas para ganhar mais tenho de correr risco.

Maior Menor
Por 10 de Março de 2017

.: Cimbalino
.: Toca a acordar
.: Roubo invisível
.: Ainda está sossegado na cadeira?
.: Chegou até aqui

00:12 - Cimbalino

Como esperado, Draghi voltou a deixar as taxas inalteradas e manteve o tom café com leite…

Com os investidores animados, os principais índices europeus sobem: DAX (+0,58%), CAC (+0,54%), FTSE 100 (+0,37%) e IBEX (+0,56%).

Aqui PSI 20 também acompanha o bom humor e ganha 0,17%.

Super Mario relembrou os mais esquecidos, que ainda existem riscos elevados de uma nova crise na zona Euro.

Não disse aonde. Mas podia começar pelo seu próprio país.

E manteve a retórica que utiliza como justificativa para comprar tudo o que se mexe…

Mesmo que, no entretanto, os aforradores sejam destruídos pela inflação.

01:02 - Toca a acordar

Ao mesmo tempo, todos os gestores de ativos do planeta falam do ressurgimento da Europa. Mais crescimento, aparecimento da inflação, queda no desemprego…

Ou seja, temos dois lados da mesma cassete:

Lado A: “vamos manter os juros baixos por muito tempo”.

Lado B: está tudo a ficar melhor e o QE vai ter de terminar.

Qual é mesmo a verdade?

Suponhamos que não existe um volte-face em alguma das legislativas que se aproximam – um grande se, admito – então por meados de setembro vai ver como o galão vai passar a ter mais café.

E vai ser hora de acordar desta ressaca de juros baixos.

02:09 - Roubo invisível

Vale a pena agora olhar para as sempre erradas estimativas de inflação do BCE, que foram revistas em alta da seguinte forma:

– em 2017, de 1,3% para 1,7%;
– em 2018 de 1,5% para 1,6%;
– em 2019, estáveis em 1,7%.

Pegámos na calculadora e fizemos as continhas…

Em termos nominais, precisa que os €10.000 que tem na sua conta valorizem cerca de €500 só para manter o seu poder de compra.

Ou seja, se não fizer nada vão roubar-lhe €500 sem dar por isso no próximo triénio.

Mas ainda bem que os depósitos a prazo não têm risco…

 

03:01 - Ainda está sossegado na cadeira?

Continua tranquilo, mas se calhar está na hora de ficar stressado.

Respirar fundo, enquanto o seu património é delapidado lentamente não é certamente o caminho para gerar riqueza.

Ah, mas para ganhar mais tenho de correr risco.

Meu caro, quando atravessa a rua está a correr risco. Cada vez que se levanta da cama corre risco. Quando pediu o número de telefone da(o) sua(seu) colega correu risco de levar uma tampa.

Tudo o que vale a pena tem risco.

Esse mundo em que o Estado garante tudo e é o pai responsável por todos nós, foi exatamente o que levou Portugal à situação em que está.

Temos a taxa de poupança em mínimo histórico (nas leituras recentes até está em território negativo), portugueses medrosos que não podem confiar nos bancos e sem cultura de investimento e empreendedorismo.

04:09 - Chegou até aqui

Quer mudar e está consciente disso!

É um bom prenúncio.

Mas ainda tem dúvidas que o impedem de tomar as rédeas da sua vida financeira. Tenho imensos amigos nessa situação. Acredite!

Geralmente o que eles me perguntam é o seguinte:

1) Quero tirar o meu dinheiro do banco mas que alternativas tenho?

2) Nunca investi na vida… não sei por onde começar.

3) Ouvi falar em diversificação… o que é isso? Como é que faço?

4) Tenho um perfil mais conservador… isto serve também para mim?

Partilha alguma destas inseguranças?

Se sim, estamos aqui para ajudá-lo.

Preparámos uma série de 9 relatórios que respondem especificamente a estas dúvidas…

Além disso, faremos o acompanhamento quinzenal ao longo desta sua nova condição de investidor por conta própria com ideias de investimento para que não incorra em riscos excessivos e combata o poder corrosivo da inflação.

Renato Breia, CFP®, Analista-Chefe de Investimentos

Formado em Economia pela PUC-SP e Planejador Financeiro certificado pelo IBCPF. Iniciou a sua carreira como analista de ações na Link Corretora e tem experiência de mais de 12 anos em mesa de operações, gestão de fundos, relações com investidores e alocação de patrimônio.