Oportunidades do Brexit

A eventual saída do Reino Unido da União Europeia transformou-se numa das grandes histórias do mercado de 2016. E como se de uma função binomial se tratasse… as oscilações dos ativos britânicos têm andado ao sabor das sondagens:

Maior Menor
Por 24 de Maio de 2016

.: Mea culpa
.: A tale of two currencies
.: Hora da decisão
.: A experiência é a mestra dos parvos
.: Mercado insensível

00:10 - Mea culpa

Tenho ignorado o manancial de histórias que envolvem o Brexit…

Não por falta de convicções… simplesmente, não existe aditamento possível…

A eventual saída do Reino Unido da União Europeia transformou-se numa das grandes histórias do mercado de 2016.

E como se de uma função binomial se tratasse… as oscilações dos ativos britânicos têm andado ao sabor das sondagens:

COMPRAR quando os fish ‘n’ chips estão com vontade de ficar.

VENDER quando estão inclinados a sair.

Lendo os últimos dados, penso que a novela será esquecida num rerun qualquer de domingo à tarde…

01:22 - A tale of two currencies

Os inquéritos das últimas semanas sugerem que os insulares vão continuar continentais.

Essa é também a visão dos grandes agentes de mercado.

O status quo (establishment e grandes corporações) está do lado da permanência. O que torna mais improvável a derrota do grande capital.

Nesse sentido, investidores estão a aceitar prémios cada vez mais estreitos para possuir dívida denominada em libras em vez de euros.

As tendências no mercado de renda fixa espelham os movimentos cambiais…

A libra, o principal instrumento para os traders que especulam sobre Brexit, chegou a US$1,39 no início do ano, quando havia maiores temores sobre a saída…

Agora, já negoceia de volta aos US$1,45…

unnamed

Gráfico GBP/USD – Fonte: YahooFinance

02:06 - Hora da decisão

O sentimento público pode mudar com a aproximação da votação.

Ninguém sabe exatamente o que se passa na cabeça dos cidadãos britânicos.

Relembro que as sondagens são meros indicadores de sentimento.

Não descontam o momentum de uma determinada ideologia.

Eu não consigo observar como é que o mercado pode adequadamente precificar esse risco neste momento…

Acredito que os investidores ficarão cada vez mais nervosos à medida que nos aproximamos da data do plebiscito…

Desta nervoseira irão nascer algumas oportunidades de investimento.

03:33 - A experiência é a mestra dos parvos

No sul da Europa, a Odisseia é outra…

Na pátria de Homero, cinco anos após o maior write-off (calote) de dívida da história…

Os políticos europeus encontram-se no ponto rebuçado que todos tinham a esperança de evitar: uma verdadeira discussão sobre a redução da dívida.

Nas palavras do grande poeta: “Para mau pagador, más garantias”.

O rácio de dívida explodiu para mais de 70% do que era em 2008… agora o FMI quer restruturar a dívida novamente.

Até os polícias do capitalismo admitem que a situação é insustentável.

Em cima da mesa estão mais 11 bilhões de euros em ajuda à Grécia…

Mas a grande questão é como aliviar os restantes 321 bilhões de euros de dívida:

– através de alongamento do prazo de empréstimo,
– redução das taxas de juros,
– ou protelar pagamentos…

04:19 - Mercado insensível

Quase todas as condições de austeridade impostas à Grécia foram cumpridas…

O que abre caminho para os ministros das Finanças aprovarem a liberação da última parcela da ajuda.

Mesmo assim, os mercados têm estado insensíveis a novela helénica…

A volatilidade encontra-se a níveis controlados.

DAX continua muito perto dos 10.000 pts… e aqui na praça lisboeta os 5.000 pts estão à distancia de um bom dia de mercado…

Em suma, já ninguém se interessa pelo pensamento clássico. Capitalismo americano e estadismo chinês ocupam 95% da mente do investidor.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.