Refletir antes de agir

O melhor investimento de sempre: gasto 300 e recebo 1200. Como é que o anterior governo não pensou nisso antes? O milagreiro chama-se efeito multiplicador fiscal (de 4x)…

Maior Menor
Por 26 de Janeiro de 2016

.: O domínio do trading
.: Segunda fase
.: Preciso de uma ideologia
.: Governos e empresas
.: Efeito milagreiro

00:01- O domínio do trading

Este ano está a ser sublinhado por movimentos de curto-prazo…

Em menos de um mês os principais índices já perderam mais de 20% na China, mais de 10% na Europa e perto de 8% nos EUA.

Mas agora a hemorragia está a derramar para as convicções dos investidores a longo-prazo e tudo acontece numa espiral que, muitas vezes, passa encoberta ao investidor de sofá…

As primeiras a reagir são as empresas de negociação de alta-frequência (onde os traders são substituídos por supercomputadores). Estas máquinas estão constantemente à procura de relações entre as várias classes de ativos.

Por exemplo, uma queda do preço do petróleo, faz com que o robô venda ações e compre obrigações.

E fazem relações mais intricadas.

mercados

01:12 - Segunda fase

Os traders humanos observam e agem sobre as mesmas relações, mas como não conseguem bater em velocidade as máquinas, acabam por agravar o movimento iniciado pelas mesmas…

O economista vai à televisão explicar o movimento do mercado.

Isso geralmente significa, encontrar alguma lógica – mesmo que distorcida – para fazer o ato de negociação mais racional (no curto-prazo, nunca é).

O Sr. Fernando, bem-intencionado, que tenta fazer sentido de todo o ruído, é enganado pelos supostos “especialistas”.

Os resultados estão à vista:

Relacionamentos de longo-prazo entre os vários fatores são ignorados em favor de explicar cada dia de movimento – uma parte obrigatória da cobertura mediática.

Não importa que a variação diária esteja dentro do range de aleatoriedade normal.

02:02 - Preciso de uma ideologia

Isto justifica, em parte, o tombo que se verifica nas bolsas…

Vínculos quase incompreensíveis entre as várias classes de ativos (ações, obrigações e derivados), que acabam por prejudicar os investidores que tem menos informação.

Aqueles que reagem a tudo são derretidos em movimentos de curto-prazo…

Os que não fazem nada, sentem-se perdidos…

O que recomendamos na Empiricus é paciência.

Se não tem nenhuma convicção, mantenha-se quieto.

HomerSinpson

03:23 - Governos e empresas

À parte disso, os governos voltam a tentar pôr a mão nos mercados…

Os humanos detestam aleatoriedade e por isso tentam controlar tudo e mais alguma coisa… Uma falácia usada para enganar as classes menos informadas, porque se alguma coisa a natureza nos ensinou é que o poder é uma ilusão…

Na Polónia, o governo vai implementar uma taxa sobre as vendas dos retalhistas. O imposto vai ser menor do que as piores estimativas, a Jerónimo Martins (o maior retalhista do país) respira de alívio dizem os analistas…

Na realidade quem respira de alívio são os consumidores ou acham que a JM não ia refletir essas taxas no preço dos produtos…

No papel, o governo polaco parece que ataca os gigantes retalhista, na prática prejudica os contribuintes (que, infelizmente para o governo, têm de comprar as mercearias no supermercado).

Boas intenções com maus resultados…

04:10 - Efeito milagreiro

Situação parecida com o orçamento do Estado português para 2016…

Inspirado no conto de Lewis Carroll, podia-se chamar “Costa no País das Maravilhas” …

Os cerca de 300 milhões de euros de estímulos orçamentais (expressão agradável para aumento do deficit), geram um efeito positivo sobre as receitas e despesas – via melhoria das condições macroeconómicas – de cerca de 1.200 milhões…

O executivo corta na receita (devolução da sobretaxa) e aumenta a despesa (reposição de salários no Estado e aumentos em pensões), assim espera arrecadar 4x o que gastou porque o crescimento da economia mais que compensa o aumento dos gastos.

O melhor investimento de sempre: gasto 300 e recebo 1200. Como é que o anterior governo não pensou nisso antes?

O milagreiro chama-se efeito multiplicador fiscal (de 4x)…

Recordo, que em outubro de 2012, o Fundo Monetário Internacional divulgou nos seus documentos Global Prospects and Policies que os multiplicadores se encontram entre 0,9x – 1,7x desde a Grande Recessão.

Gostaria de saber quais são as referências bibliográficas para se ter chegado a este número…

 

Links Recomendados:

Siga-nos no Facebook, aqui e no Twitter.

Pedro Gonçalves, Editor-chefe

Pedro Gonçalves foi Portfolio Manager no Millennium Investment Banking. É licenciado em Finanças pelo ISCTE – Business School e mestre em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa. Atualmente, é editor-chefe da Empiricus Portugal.