Só para colecionadores

Enquanto estudamos novas oportunidades, tenho-me ocupado, involuntariamente, a colecionar uma nova modalidade… Emails de ameaça…

Maior Menor
Por 15 de Março de 2017

.: Coleção de raridades
.: Coleção de elogios
.: Coleção de rugas
.: Coleção de rendas
.: Coleção de ruídos

00:09 - Coleção de raridades

Já disse aqui como gosto de investir como um colecionador.

Quando o mercado está em pânico, as ações de boas empresas oferecem oportunidades raras de serem colecionadas… de comprá-las a preços bastante deprimidos.

Assim, desafiei o Diogo, o nosso analista de ações a encontrar uma ação do PSI-20 que fosse:

1. Boa e barata
2. Pagadora de belos dividendos
3. Tivesse barreiras à entrada e fosse defensiva

A nossa busca andou em torno de ações com um certo potencial de valorização, na ordem de 20% a 30%, associada a bons dividendos anuais – superiores a 5%.

Obviamente que esta não é aquela ação que o vai fazer acordar bilionário, de todas as formas é um bom substituto dos depósitos a prazo com juros moribundos.

Ou ainda acha que está a ganhar dinheiro com o seu dinheiro no banco?

01:09 - Coleção de elogios

Com os mercados próximos dos máximos históricos, tem sido cada vez mais difícil encontrar essas pechinchas.

Enquanto estudamos novas oportunidades, tenho-me ocupado, involuntariamente, a colecionar uma nova modalidade…

Emails de ameaça…

A última que recebi foi esta:

“Estou a ver que a pseudo ‘defesa pela independência’ não é mais do que mais uma voz seguidista a anunciar o desejado diabo. O futuro encarregar-se-á de desmascarar este seguidismo ressabiado. Continuem nesta linha com excessiva colagem a uma política neoliberal e perderão um recente aderente às vossas análises”

03:11 - Coleção de rugas

A dona Lurdes, a minha avó de Murça, que não é a da foto, mas é quase igual, acalmou-me:

“Filho, não te preocupes… cumpre com o teu dever… Há pessoas que simplesmente não querem ver o que está à frente.”

Nós, da Empiricus, estamos cientes de que os alertas contidos no documento que acabámos de revelar ferem os interesses do establishment.

E exercem pressão sobre as esferas do poder e toda uma rede de privilégios.

Mas não recuaremos um centímetro sequer, apesar das recentes ameaças e da velocidade com que as revelações presentes no documento se espalham.

Ainda assim, preciso adverti-lo: se o leitor quiser ter acesso ao referido documento na íntegra, peço que o faça o mais rápido possível, acedendo a este link seguro.

04:01 - Coleção de rendas

Um dos ativos que eu acredito ser uma das melhores maneiras de se proteger contra um possível colapso das contas públicas e do sistema bancário, mas também de ganhar (muito mais) do que os depósitos a prazo, são os imóveis.

Os últimos dados divulgados pelo Banco de Portugal mostraram que os juros associados aos novos empréstimos à habitação se situaram em janeiro nos 1,78%.

O valor mais baixo desde que a série de dados foi criada.

Fonte: Banco de Portugal

Como já disse o Pedro, o boom já passou, mas ainda existem boas oportunidades.

É preciso ser seletivo, focar-se na geração da renda e saber fazer as contas certas.

É por isso que convidámos o Marcio Fenelon, o maior especialista de imóveis da Empiricus para fazer uma investigação profunda dessas melhores oportunidades do setor.

Veja o recado que o Marcio deixou para os nossos leitores.

04:34 - Coleção de ruídos

Em dia de eleições na Holanda e da reunião da Reserva Federal norte-americana, as principais bolsas europeias iniciaram a sessão em alta, com DAX (+0,27%), CAC (+0,18%), IBEX (+0,41%) e AEX (+0,53%).

Questiono-me quanto realmente essas eleições mudam a nossa vida.

De um dia para outro, Geert Wilders virou o político mais importante da Europa.

A Holanda tem um parlamento muito fragmentado.

O eventual governo terá que fazer uma coligação de qualquer maneira e, convenhamos, Geert Wilders não parece ser do tipo cooperativo.

Portanto, o seu partido provavelmente será excluído do governo, mesmo com a maior parte da votação.

Sendo assim, o significado das eleições holandesas para si não passa de um simbolismo da vitória dos ativistas anti-imigração e céticos do euro.

Renato Breia, CFP®, Analista-Chefe de Investimentos

Formado em Economia pela PUC-SP e Planejador Financeiro certificado pelo IBCPF. Iniciou a sua carreira como analista de ações na Link Corretora e tem experiência de mais de 12 anos em mesa de operações, gestão de fundos, relações com investidores e alocação de patrimônio.